domingo, 29 de agosto de 2010

Mais-valia

mais valia o ensaio que a apresentação

mais valia a pequena realização que o grande desejo

mais valia o cárcere que o exílio

mais valia a amputação que a certeza da morte


mas valia no peito o bater ritmado do chicote?

mas valia no seio o leite que abençoa a abortada derrota?

mais valia apontar o dedo que estender da mão?

mais valia o conformismo de seus quinhões?


mas valia o motejo pelo teto e pelo pão

mas valia a esfinge que o entoar das dúvidas

mas valia o estupro à castidade vã

mas valia o silencio ao desafino de se pronunciar


mas valia ao chão o corpo de suas crias?

mas valia o oráculo de seu sacrifício?

mais valia o imposto à sua serventia?

mais valia o medo que as aves de rapina?


mais valia a cruz que seu deus pagão

mais valia a exploração consentida que a coragem coletiva

mas valia a súplica que a honra punida

mas valia o bálsamo a cicatriz da luta

2 comentários:

guilherme gonçalves disse...

"mas valia no seio o leite que abençoa a abortada derrota?" adorei esse trecho. encontrei o blog, e gostei muito. falta eu saber o endereço do outro. rs

Vinícius!!! disse...

hahahahahahaahahahahahahhahaha
;- )